Setrem e Migrate capacitam jovens para atuarem na área de TI

O profissional de Tecnologia da Informação (TI) está sendo cada vez mais requisitado no mercado de trabalho brasileiro. Segundo a Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação e de Tecnologias Digitais (Brasscom), o Brasil forma 46 mil pessoas com perfil tecnológico por ano. No entanto, a estimativa é que entre 2019 e 2024, a demanda por profissionais será de 420 mil.

Pensando nisso, a Setrem e a Migrate promoveram o curso livre “Que tal ser um Migrater”, com o objetivo de capacitar jovens com uma formação técnica e comportamental para atuarem na área de TI.

“Durante o curso, os alunos aprenderam conteúdos como metodologia ágil, análise de negócio e sistemas, ferramentas e linguagens de desenvolvimento, introdução à cloud computing, gestão da qualidade em software e gestão de atendimento”, destaca Janaína Poersch, coordenadora do curso Técnico em Informática da Setrem.

As aulas aconteceram via Google Meet e algumas presenciais no espaço da Migrate, em Três de Maio, e foram ministradas por profissionais da empresa, a maioria deles egressos dos cursos de tecnologia da Faculdade Setrem.

Para as aulas remotas, o Laboratório de Pesquisas Avançadas para Computação em Nuvem da Setrem (LARCC) possibilitou aos estudantes acesso virtual a um dos servidores de sua nuvem, utilizando seu alto poder de processamento para desenvolver as atividades.

Segundo Edinei Steffen, coordenador do curso de Engenharia de Computação, da Faculdade Setrem, o projeto cumpriu seus objetivos com êxito: ensinar novas tecnologias e abrir portas imediatas para o mundo do trabalho. “Uma das características mais importantes dos cursos da Faculdade e dos Técnicos é apresentar aos jovens oportunidades reais para ingressar no mercado de trabalho”, afirma.

No encerramento do curso, na terça-feira, 4 de maio, a Migrate convidou os alunos do curso para o programa de estágio na empresa. A entrevista acontecerá nos próximos dias e serão selecionados até 5 candidatos.

Conforme Janaína, a previsão é de que o curso tenha uma nova edição, porém ainda sem data definida.

Related Posts