Laboratório de Solos

A fertilidade do solo é composta por características químicas, físicas e biológicas que, com equilíbrio, representam importantes ganhos ao agricultor.

Gerar diagnósticos para avaliar seus componentes e modificá-los para a manutenção ou aumento da produtividade das culturas passa pela função das análises de solos, indispensáveis em um programa de utilização adequada de corretivos e fertilizantes em uma propriedade agrícola.

O Laboratório de Análises de Solos (LabSolos) integra o conjunto de laboratórios da Setrem, com a função de apoiar atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão, além de prestar serviços com excelência a toda comunidade regional.

O objetivo do LabSolos é avaliar a composição e estado da fertilidade do solo, através de análises físicas e químicas, com emissão de laudos de análise do solo.

A metodologia analítica utilizada para a determinação dos elementos químicos segue a recomendação da Rede Oficial de Laboratórios de Análises de Solos para os Estados do Rio Grande do Sul (ROLAS).

Como retirar amostras de solos para análises

Passo 1: escolha o local e divida-o em pequenas áreas iguais (glebas/talhões), de acordo com a topografia, cor do solo, cobertura vegetal, textura da terra, drenagem e histórico de calagem e de adubação. É preciso coletar uma amostra para cada tipo de terra. Não coletar próximo de residências, formigueiros, estradas, galpões e depósitos de adubo e calcário. As glebas uniformes não deverão ultrapassar 10 hectares.

Passo 2: cada uma das áreas escolhidas deverá ser percorrida em zig-zag, retirando-se amostras de 15 a 20 pontos diferentes. Definidos os pontos de coleta, é preciso limpar o local escolhido, retirar capim, pedras e sujeira.

Passo 3: depois é preciso cavar um buraco de um palmo de profundidade (no máximo 20 cm de profundidade para culturas tradicionais, ou de 0 a 10 cm para plantio direto, campo nativo e melhoramento de campo nativo).

Passo 4: em cada um dos pontos definidos, cortar uma fatia de terra para baixo numa das paredes da cova com 2 a 3 dedos de espessura. Esta operação pode ser feita também com uso de um trado.

Passo 5: colocar todas as amostras dentro de um balde limpo. Misturar bem a terra para não restar torrões. Deixar secar à sombra e em seguida acondicionar entre 400g e 500g na embalagem fornecida pelo laboratório ou em um saco plástico limpo.

Passo 6: preencher e identificar a embalagem com uma etiqueta de informações complementares do solo.

Análises oferecidas

Análise básica ou de rotina: utilizada para caracterizar a fertilidade do solo, com a finalidade de recomendar corretivos e fertilizantes. As seguintes determinações compõem a análise:

  • Argila
  • Fósforo
  • pH em água
  • Cálcio
  • Índice SMP
  • Alumínio
  • Magnésio
  • Matéria orgânica
  • Potássio

Análise completa: compreende a análise básica, mais os micronutrientes Enxofre, Boro, Zinco, Cobre e Manganês.

Análise física: determina a fração granulométrica do solo – areia, silte e argila. A metodologia utilizada é a dispersão do solo com solução álcali e agitação mecânica. Para a análise física, as amostras de solo devem ser coletadas de 0 a 50 cm de profundidade, igualmente respeitando as glebas homogêneas.

Informação importante

Encaminhar as amostras o mais rapidamente possível ao laboratório, caso estejam úmidas.

Para que o resultado de análise seja representativo e coerente, é fundamental que a coleta seja feita dentro da técnica recomendada.