Setrem recebe nova empresa incubada

O diretor-geral da Setrem, Sandro Ergang, e o proprietário da Agência Varsóvia, Paulo Vitor Daniel, assinaram na segunda-feira, 25 de outubro, o contrato de incubação residente da empresa na Incubadora Tecnológica Setrem, que oferece suporte a empreendedores que buscam o desenvolvimento de ideias inovadoras, potencializando-as para que se transformem em empreendimentos de sucesso.

A Agência Varsóvia passa a contar com a infraestrutura e o conhecimento técnico da equipe de profissionais, garantindo o suporte gerencial orientado ao desenvolvimento da ideia e à gestão do negócio. A empresa, que já atua com comunicação corporativa e marketing, passa a oferecer um novo serviço à comunidade: a comunicação pública da ciência.

Segundo Daniel, a ideia nasceu da visualização da dificuldade do estabelecimento de uma comunicação assertiva entre Prefeituras, Câmaras de Vereadores, empresas e instituições para com seus distintos públicos de relacionamentos, referente a temas técnicos e científicos.

“Nossa ideia é transformar leis, diretrizes, normas técnicas, informativos, conteúdos densos e ciência em linguagens e formatos compreensíveis ao nível de conhecimento dos consumidores destes conteúdos, através da Comunicação Pública da Ciência aliada a formatos multimídia”, explica.

O empreendedor complementa, destacando que esta ação contribui para o fomento da democratização e da popularização da ciência à comunidade.

“Muitas vezes crianças, adolescentes ou quaisquer públicos leigos têm dificuldades em compreender leis, regimentos ou conteúdos muito técnicos e científicos. Do outro lado estão profissionais que dominam a questão técnica e científica de seus negócios, mas não conseguem transformar o tecnicismo em conteúdos que realmente sejam claros aos distintos públicos. A Varsóvia vai fazer esta conexão”, detalha Daniel.

Um exemplo apresentado pelo proprietário refere-se à legislação, que por ser um conteúdo técnico, muitas vezes não é compreensível pela comunidade.

“Oferecemos muitas possibilidades na esfera pública, como transformar um regimento interno de uma Câmara de Vereadores em uma revista, um infográfico, um site, um vídeo, entre outros formatos, com uma linguagem que seja acessível à população, para que ela compreenda claramente as possibilidades, limitações, funcionamento ou quaisquer detalhes relacionados a atuação da Câmara ou dos vereadores. O mesmo vale para empresas privadas, que muitas vezes oferecem os serviços que o cliente precisa, mas não conseguem comunicar isso de forma clara, perdendo oportunidades de negócios”, conclui Daniel.

Related Posts