‘Brasil tem potencial de aumentar a produção de alimentos’, destaca Paulo Herrmann durante XX Seminário de Administração da Setrem

Engenheiro agrícola e CEO da PH Consulting palestrou para público formado por acadêmicos, empresários, autoridades e lideranças locais e regionais

“O mundo precisa que o Brasil produza, até 2047, 41% a mais de alimento do que é produzido atualmente. É uma obrigação para evitar que o mundo entre em colapso e insegurança alimentar. Temos sol o ano todo, solo agricultável, água, ciência e pessoas capacitadas: cinco elementos necessários. E o Brasil tem potencial de aumentar a produção de alimentos. Então por que vamos nos encolher? Recém agora estamos prontos para dar o grande salto”, disse o engenheiro agrícola Paulo Renato Herrmann, na segunda noite do XX Seminário de Administração da Setrem.

CEO da PH Consulting House e ex-presidente da John Deere Brasil, Herrmann palestrou no evento na noite de 15 de setembro sobre ‘Cenário brasileiro: situação atual, contexto e perspectiva’. No auditório do Campus Setrem, acadêmicos, empresários, autoridades e lideranças ouviram atentos as informações compartilhadas pelo profissional.

Natural do interior de São Lourenço do Sul, no Sul do Estado, é filho de pequenos agricultores gaúchos e dedicou sua carreira ao agronegócio brasileiro, desenvolveu uma bem-sucedida trajetória. Em agosto de 2021 recebeu o título Honoris Causa pela Universidade Federal de Lavras, de Lavras – Minas Gerais, como uma das autoridades mais influentes da América Latina, e em maio deste ano foi condecorado pela Assembleia Legislativa gaúcha com a Medalha do Mérito Farroupilha pela sua dedicação de Hermann ao agronegócio brasileiro e a causas sociais.

Ele começou a palestra afirmando que no Brasil, hoje, faltam profissionais qualificados. “E falar isto para um público de jovens acadêmicos se faz necessário porque atualmente o agro brasileiro está sendo digitalizado, o que demanda mão de obra capacitada, a fim de que a tecnologia não vire somente enfeite. Precisamos usar a tecnologia de forma eficiente”, destacou.

A importância da região na produção de grãos

A história do grão no Brasil começou na região, em Santa Rosa, há quase cem anos, quando um pastor retornou dos Estados Unidos e trouxe consigo algumas sementes. “Só que no início ela era forrageira, utilizada como alimentação de animais. E hoje se transformou no maior produto da história econômica política social do Brasil de todos os tempos. A soja é a maior fonte de proteína vegetal do mundo, e no nosso país, o cultivo começou aqui, na nossa região. Tanto que Santa Rosa foi reconhecida como o Berço Nacional da Soja”, evidenciou Herrmann, acrescentando que, com o grão, vieram as máquinas, transformando a região em um polo de mecanização.

O desenvolvimento do agro e a tecnologia

Herrmann seguiu assegurando que um dos benefícios da globalização é que ela trouxe mais rapidamente a tecnologia até nós. “Como a tecnologia avança rapidamente, falta gente para usá-la de maneira adequada. E é aqui na Setrem que ‘fabricamos’ gente, colocando-a no mercado de trabalho. Por isso, é importante aproximar mais a academia das empresas, já que estas últimas andam mais rápidas, então é preciso encurtar este espaço.”

O palestrante disse que o Brasil tem muito a celebrar quando o assunto é tecnologia, pois se lança máquinas no país antes que nos Estados Unidos, por exemplo, além das moléculas de última geração e sementes desenvolvidas no país. “Mas e toda esta tecnologia é efetivamente usada em sua plenitude? Não. E custa caro quando não é usada, pois aumenta o custo pra gente”, complementou.

Ele seguiu. “Mas muitos podem pensar: ‘o agro já foi’. Mas digo que, em linguagem de Fórmula 1, tudo que fizemos no agro nos últimos 50 anos equivale tão somente a volta de aquecimento dos pneus. Ou seja, a corrida não começou ainda. Jovens, esta é a mensagem: vocês vão ‘pegar’ em um patamar muito melhor, mas não pensem que não tem mais nada para melhorar. Agora é que vem a aplicação efetiva da tecnologia, o uso da digitalização, o conhecimento para fazermos mais com menos. E este é o desafio que vocês têm”, declarou.

Necessidade de produção de alimentos

Herrmann apresentou a evolução do crescimento da população mundial ao longo dos anos, bem como da produção de alimentos. “Em 2050, a China terá o maior PIB do mundo, ultrapassando os norte-americanos; o PIB da Índia também crescerá. Contudo, lá não há espaço para produção de alimentos, não chove o suficiente, a agricultura é primitiva. Mas as pessoas precisam comer. E somos nós que iremos alimentá-los. A falta de comida é uma das grandes ameaças que o mundo vive hoje.”

Ele trouxe dados que dão conta que, em dez anos, o Brasil deve chegar a produzir 400 milhões de toneladas de grãos, ou seja, 120 milhões a mais do que é produzido hoje. “Aumento da produção também é tecnologia, agricultura é ciência”, completou.

Conforme o palestrante, o agro saiu fortalecido com a Covid-19, pois não faltou comida nas prateleiras, diferentemente do que aconteceu nos Estados Unidos. “O agro continuou produzindo e exportando na pandemia, mostrando seu potencial e sua importância. A digitalização também foi importante, pois rejuvenesceu nosso agro. Sem contar que este setor realizou investimentos sem precedentes.”

Sobre a preservação do meio ambiente e da Amazônia, ressaltou que é possível produzir mais sem agredir a natureza, sem cortas árvores e sem poluir rios. “Também temos condições de aumentar o rebanho, sem avançar em cima de nenhum bioma. Existe tecnologia para isso. E precisamos entender que os delitos que acontecem na Amazônia, há tantos anos, precisam ser combatidos, e não são um problema de governo, mas sim de estado, ou seja, da população brasileira.”

Administradores são fundamentais no cenário do agro

“Os administradores são profissionais essenciais neste cenário, pois estamos crescendo e é preciso profissionais qualificados para gerenciar a complexidade de uma atividade que não para mais. Gestão de pessoas, gestão administrativa e comercialização são processos indispensáveis nesta expansão de que estamos falando. Logo, o papel do administrador passa pela produtividade e como alcançá-la com máxima eficiência. A Setrem, enquanto formadora de profissionais, tem um papel muito importante neste cenário”, afirmou Herrmann.

Atualmente, em sua empresa, ele atua como conselheiro administrativo e consultivo de várias empresas no Brasil, o que lhe permite compartilhar experiências com diferentes empresas, além das palestras que ministra, trazendo as vivências de 40 anos de trabalho. Ao finalizar a palestra, deixou uma frase de Marshall Goldsmitt: ‘o que nos trouxe até aqui não nos garante que chegaremos lá.’

O vice-diretor de Ensino Superior, Mauro Nüske, agradeceu o comprometimento de Herrmann com o evento. “É um momento ímpar podermos ouvir um profissional com tanto conhecimento.”

‘Seminário de Administração conseguiu sensibilizar e destacar a todos participantes que as mudanças serão cada vez mais rápidas, complexas e dinâmicas’

A avaliação é do coordenador do curso de Bacharelado em Administração da Setrem, Alexandre Chapoval Neto. “Considero que o XX Seminário de Administração atingiu plenamente o seu objetivo, debatendo temas relevantes e atuais do campo da administração junto à comunidade da região.”

A palestra do dia 13, com a participação de Mauro Kreuz, Presidente do Conselho Federal de Administração (CFA), e da Presidente do Conselho Regional de Administração (CRA/RS), Claudia de Souza Pereira Abreu, que debateram o tema ‘Tendências da Administração’, e a palestra do dia 15, com Paulo Herrmann, CEO na empresa PH Consulting House e ex-presidente da John Deere Brasil, sobre ‘Cenário brasileiro: situação atual, contexto e perspectiva’, reuniriam acadêmicos, egressos, empresários, empreendedores, lideranças empresariais, presidentes de feiras, presidente de associação comercial, secretários municipais, diretores, gerentes e colaboradores de empresas da região.

Chapoval revelou que o evento teve a participação de público vindo de 19 municípios da região: Boa Vista do Buricá, Campo Novo, Candido Godói, Crissiumal, Doutor Maurício Cardoso, Giruá, Horizontina, Humaitá, Independência, Inhacorá, Nova Candelária, Novo Machado, Santa Rosa, Santo Augusto, São José do Inhacorá, Sede Nova, Três de Maio, Tucunduva e Tuparendi.

“O XX Seminário de Administração conseguiu sensibilizar e destacar a todos participantes que as mudanças serão cada vez mais rápidas, complexas e dinâmicas. O ritmo destas mudanças ainda está em uma fase incipiente e que tenderá a passar para um ritmo extremamente acelerado. Compete, assim, às organizações investirem na formação e qualificação de seu quadro de pessoal para que as decisões sejam tomadas de forma assertiva permitindo tanto o crescimento das organizações quanto o desenvolvimento da nossa região”, finalizou.

O Seminário de Administração foi realizado pelo Curso de Administração da Faculdade Setrem e Departamento Acadêmico do Curso de Administração (Dacad), com apoio do Conselho Federal de Administração (CFA), Conselho Regional de Administração (CRA), Município de Três de Maio, ACI/Sindilojas e Abase.

Related Posts

× Dúvidas?
Skip to content